Espaço Ambiental Babitonga em SFS completa 10 anos de trajetória

Há cerca de 10 anos, na Ilha de São Francisco do Sul (SC), um grupo de professores da Univille criava o Espaço Ambiental Babitonga (ESAB), um projeto de extensão no qual os alunos do curso de Biologia Marinha poderiam desenvolver práticas de educação ambiental voltadas para a conservação da fauna e ecossistemas presentes no litoral norte de Santa Catarina. Este espaço funciona dentro da universidade como um centro de visitação aberto ao público. Por meio do patrocínio da Petrobras e apoio da prefeitura local e de diversos setores sociais, o Projeto Toninhas se tornou parceiro do ESAB a partir de 2011 e o centro foi ganhando forma, peças e estrutura. Hoje, com uma década de trajetória, o ESAB conseguiu se inserir no roteiro turístico de São Francisco do Sul e se consolidar no calendário escolar de diversas instituições de ensino da região Sul do Brasil como referência em educação ambiental e destino de visitação eco pedagógico para milhares de estudantes.

“Quando o ESAB foi criado, a gente tinha um propósito de tentar trazer a comunidade para dentro da universidade e estabelecer um canal de comunicação. A ideia era que as pessoas conhecessem a fauna da região e se sensibilizassem com os problemas ambientais que estavam acontecendo, o que serviu também de suporte para o trabalho de educação ambiental do Projeto Toninhas em prol da conservação de uma espécie ameaçada de extinção no Brasil. Além disso, os nossos alunos teriam ali um espaço para prática e vivência. E o ESAB vem cumprindo esse papel ao longo dos anos”, destaca a bióloga e professora Marta Cremer, coordenadora do Projeto Toninhas e uma das idealizadoras do Espaço.

Quem visita o Espaço Ambiental Babitonga tem acesso a um circuito dinâmico que começa com uma palestra educativa sobre a fauna e flora local e segue com um passeio climatizado por dioramas que buscam representar os ambientes de restinga, Mata Atlântica e o fundo do mar. Inseridos neste contexto estão animais taxidermizados, esqueletos e moldes de espécies da região que formam ali uma exposição permanente. Nesta visita guiada é possível conhecer mais sobre a toninha, o boto-da-tainha, as tartarugas, lobos-marinhos, baleias e diversas espécies de aves como a gaivota, o guará, a fragata e o pinguim. O ESAB também dispõe de seis aquários com espécies marinhas e de água doce da região.   A visita culmina fora do museu com uma trilha ecológica a céu aberto que segue por remanescentes da Mata Atlântica, como floresta ombrófila, apicum e manguezal, até chegar à Baía Babitonga.

Nos últimos seis anos, o Espaço Ambiental Babitonga vem recebendo uma média anual de 13 mil visitantes. Em uma década de atuação, passaram pelo ESAB turistas de todas as regiões do Brasil e de países como Etiópia, Itália, França, Japão, Alemanha, Suécia, Argentina, Bangladesh e Estados Unidos. Além, é claro, da visita expressiva e frequente de estudantes de escolas e universidades dos estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul, que vêm até o espaço em excursões previstas no calendário pedagógico das instituições.

A professora de Ciências, Simone Alves da Silva, de Balneário Piçarras (SC), é uma das docentes de escolas públicas que traz alunos do ensino fundamental para visitar o Espaço. “Nas aulas de Ciências, em que estudamos os seres vivos, torna-se imprescindível realizar visitas tanto em ambientes naturais locais quanto em áreas de estudo, como é o caso do Espaço Ambiental Babitonga. Não é uma visita em que os alunos apenas observam e leem placas informativas. Aqui somos muito bem atendidos por monitoras que elucidam os temas com muita competência e dinamismo. São discutidos assuntos como evolução, conformação dos ambientes costeiros, a biodiversidade e o Projeto Toninhas. Visitamos também o mangue e é gratificante depois ouvir que os alunos entenderam a relevância daquele ecossistema para os ambientes marinhos, entenderam o porquê do cheiro, da cor do solo e das adaptações de folhas e raízes”, explica a professora.

Para visitar o Espaço Ambiental Babitonga, basta entrar em contato pelos telefones (47) 3471-3816/ 3471-3800 ou pelo e-mail projetotoninhas@yahoo.com.br e agendar uma data e horário. A indicação é que a visitação seja feita em grupo de no máximo 40 pessoas. O ESAB está localizado dentro do centro de pesquisas da Univille (Rodovia Duque de Caxias, 6365 – Iperoba, São Francisco do Sul – SC) e funciona de segunda a sexta, das 13h às 17h. A entrada é gratuita.

Para mais informações, acesse: www.projetotoninhas.org.br

Comentários do Facebook
SHARE